Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
22/11/2019 - 12:00

Apresentações de dança, música e literatura de cordel marcaram nesta sexta-feira (22) o encerramento das atividades do Projeto “Direitos Humanos em Cena” na Escola Estadual Acácio Felício Sobral. A solenidade de encerramento ocorreu na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, em Belém, promovida pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Associação de Magistrados Trabalhistas da 8ª Região (Amatra 8), Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT 8), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PA) e Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

O projeto foi executado ao longo do ano na Escola Estadual Acácio Felício Sobral, por meio de oficinas sobre direitos humanos, cidadania e trabalho infantil, para fomentar e impulsionar o protagonismo dos estudantes. A iniciativa já foi realizada em várias escolas estaduais desde sua criação, em 2016.

“Nosso intuito é tornar visível e recorrente o conhecimento dos jovens sobre seus direitos e deveres, para que, se houver uma situação de violação desses direitos, eles saibam reconhecer e pedir acolhimento nas redes de apoio”, disse Renato Menezes, titular da Coordenadoria de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo (CTETP), da Sejudh.

A professora de língua portuguesa Suanne Araújo acredita que trabalhar em sala de aula as temáticas sobre direitos humanos é importante para o protagonismo do jovem. “Nossa escola é localizada em um bairro periférico, as expressões de problemas sociais são muitas. Quando promovemos essas discussões é gratificante acompanhar o protagonismo deles”, ressaltou.

Para o estudante Ryan Santos, 15 anos, receber esses ensinamentos é “desbravador”. “Eu tive uma surpresa. Aprendi coisas que nem sabia que existiam. É importante saber que, mesmo sendo jovens, nós temos o nosso lugar de fala e tive a chance de aprender isso, e agora eu posso repassar para minha família e amigos da Igreja”, contou.

Por: Sabrina Rayol (revisado pelo NCS)

Resumo: 
.